Atlético

ATLÉTICO

Atacante de rival do Atlético calou Monumental ao desbancar River de Alexis Sánchez, Falcao García, 'Loco' Abreu e Simeone

Na edição 2008, Gonzalo Bergessio foi protagonista de uma das grandes histórias recentes do mata-mata da Copa Libertadores

postado em 11/03/2019 17:44 / atualizado em 11/03/2019 21:22

<i>(Foto: AFP PHOTO/Alfredo Estrella)</i>

Com apenas 23 anos, Gonzalo Bergessio foi protagonista de um jogo que, mais de dez anos depois, segue na memória dos apaixonados por futebol. Rival do Atlético nesta terça-feira, o centroavante do Nacional-URU, à época com a camisa do San Lorenzo-ARG, calou o suntuoso Monumental de Nuñez - o maior estádio da Argentina - nas oitavas de final da Copa Libertadores de 2008. Azar do poderoso River Plate, que contava com nomes que se tornariam consagrados no futebol mundial, como o técnico Diego Simeone e os atacantes Alexis Sánchez, Falcao García e Loco Abreu.

<i>(Foto: Juan Mabromata/AFP)</i>

O argentino Bergessio fazia parte de um elenco bem mais modesto que o rival. A grande estrela era o compatriota Andrés D’Alessandro, ídolo do Internacional e que havia sido formado justamente nas categorias de base do River Plate. Apesar de serem apontados como ‘azarões’, os comandados do técnico Ramón Díaz venceram a partida de ida daquele mata-mata por 2 a 1, no Estádio Nuevo Gasómetro, em 30 de abril.

Na semana seguinte, em 8 de maio, San Lorenzo e River se enfrentaram num confronto memorável. Num Monumental lotado, os donos da casa abriram 2 a 0, com gols de Matías Abelairas e o ‘Loco’ Abreu. O resultado assegurava a classificação às quartas de final aos Millonarios, que, além da vantagem no placar, contavam com a superioridade numérica. Afinal, Rivero e Bottinelli haviam sido expulsos.

O que parecia impossível, entretanto, aconteceu. E tudo isso num intervalo de menos de quatro minutos. Mesmo com dois a menos e na casa rival, o San Lorenzo arrancou a classificação. Tudo graças a Bergessio. O atacante marcou de perna esquerda, aos 24’, e de cabeça, aos 27’ do segundo tempo, e sacramentou a classificação.

<i>(Foto: AFP PHOTO/Eduardo FARRE)</i>

No YouTube, o vídeo com os gols de Bergessio é intitulado como “Os piores cinco minutos na história do River Plate” (veja abaixo). As imagens da Fox Sports mostram momentos de desolação de Sebastián Abreu, em fim de carreira no Rio Branco (ES), e ira do técnico Diego Simeone, atual comandante do Atlético de Madrid. Naquela partida, também atuaram Falcao García, do Monaco-FRA, e Alexis Sánchez, do Manchester United.


Depois de fazer história...

<i>(Foto: Alejandro Aparicio/Nacional)</i>

Bergessio voltou a ser importante para o San Lorenzo naquela Libertadores. Com um a menos contra a LDU no Equador, o centroavante fez o gol que levou a decisão da vaga na semifinal para os pênaltis. Os equatorianos, que derrotariam o Fluminense na final e seriam campeões, levaram a melhor.

Depois, Bergessio se transferiu para o Saint-Étienne-FRA, em 2009. Nesse período, defendeu a Seleção Argentina sob a batuta dos técnicos Alfio Basile e Maradona. Rodou ainda por Catania-ITA, Sampdoria-ITA e Atlas-MEX antes de retornar ao San Lorenzo, em setembro de 2016. Assinou contrato com o Nacional em 2018 e foi um dos principais goleadores do futebol uruguaio.

Em 2019, estreou como titular na partida diante do Zamora, pela primeira rodada do Grupo E da Libertadores. Foi dele o gol que garantiu a vitória por 1 a 0 Estádio Agustín Tovar, na cidade de Barinas, na Venezuela. A tendência é que Bergessio, agora com 34 anos, volte a estar entre os 11 iniciais contra o Atlético, pela segunda rodada. As equipes se enfrentam a partir das 21h30 desta terça-feira, no Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, capital do Uruguai.

Tags: nacional libertadores2019 galo seriea futnacional interiormg atleticomg