Atlético

COPA SUL-AMERICANA

'Negro' e 'Sabalero': com raízes populares, rival do Atlético transformou 'insultos' em marcas de resistência

Torcedores mais humildes do Colón-ARG costumavam utilizar cavalos na ida ao estádio

postado em 19/09/2019 08:00 / atualizado em 18/09/2019 23:14

<i>(Foto: MARCELO MANERA/AFP)</i>
Quem vai a Santa Fé, na Argentina, depara-se com uma cidade rodeada por água. Da pesca, os mais humildes retiram o sustento. E é dessa importante atividade econômica que surgiu uma curiosa história do Colón-ARG, adversário do Atlético na semifinal da Copa Sul-Americana.

As espécies mais encontradas no rio Salado - que fica nas proximidades do estádio onde será disputada a partida nesta quinta-feira - são pacú, patí, surubí, boga, dourado e sábalo. Esta última variante deu origem a um dos apelidos do Colón-ARG: ‘Sabalero’. A denominação foi criada de forma pejorativa, como forma de tentar menosprezar a humildade dos pescadores ligados ao clube.

Há várias versões sobre o surgimento desse apelido, posteriormente adotado com orgulho pelo clube, que tem raízes populares. “Antigamente, eles pagavam ingressos com peixes, especialmente o sábalo. Ser pescador é sinônimo de humildade, de trabalho, e por isso também são orgulhosamente torcedores rojinegros” conta ao Superesportes o jornalista Diego Meloni, da Equipe de Investigação Histórica do Colón-ARG.

Outras duas versões aparecem na internet. Uma delas conta que o primeiro campo do Colón-ARG ficava próximo ao rio Salado, e a maioria dos torcedores era composta por pescadores do sábalo. A outra sugere que o local onde os garotos fundadores do clube foi inundado. Os peixes, então, eram tirados diretamente da área que originalmente era destinada ao futebol.

Quando o Colón-ARG buscava afirmação no cenário nacional, a torcida se fez presente. Em 18 de dezembro de 1965, foi campeão da Segunda Divisão e se tornou o primeiro clube de Santa Fé a subir para a elite argentina - na qual permaneceu até 1981. Fotos da época mostram os mais humildes montados em cavalos a caminho do estádio (veja abaixo).

<i>(Foto: Reprodução)</i>

'Negro' x 'Tatengue'


‘Sabalero’ não é a única denominação inicialmente criada com viés pejorativo para o Colón-ARG. Conta-se que o apelido ‘negro’ - também em referência às raízes populares do clube - foi criado de forma desrespeitosa por torcedores do rival Unión-ARG, fundado pela classe aristocrática da cidade.

“Embora tenham, em ambos os casos, sido impostos (não há datas precisas sobre o momento em que apareceram) de forma desrespeitosa, para os torcedores são motivo de orgulho, pela simples razão de que a maioria deles pertencem aos setores mais humildes da cidade. Seus torcedores vêm de classes sociais não endinheiradas ou com grandes recursos. Negro é uma palavra que na cultura argentina pode ser usada como insulto ou algo carinhoso, por isso não é um xingamento chamá-los assim”, diz Diego Meloni.

Os 'sabaleros' passaram, então, a chamar os torcedores do Unión-ARG de ‘tatengues’. Essa denominação faz referência às pessoas de classe alta da sociedade santafesina. 'Negro' foi adotado com orgulho pela torcida do Colón-ARG, que faz menção aos apelidos em música: "Eu te amo, Sabalero, e sempre vou te acompanhar. Vou a qualquer estádio, vou onde você quiser ir. O Negro é um sentimento que se leva no coração, juro que daria minha vida para te ver campeão".

Casa cheia

A expectativa é por público de pelo menos 30 mil torcedores ‘sabaleros’ no jogo de ida contra o Atlético. “A cidade está agitada, há pessoas por todos os lados. Os ingressos estão sendo vendidos num ritmo realmente interessante. Sobram poucos ingressos. Há muita expectativa pela partida contra o Atlético. As pessoas estão realmente ansiosas, esperando por este encontro”, relatou o jornalista Emmanuel Ale, da Rádio Cadena 3.

Atlético e Colón-ARG se enfrentam no Estádio Brigadier General Estanislao López - outrora conhecido como Estádio Eva Perón, em referência à líder política argentina que é símbolo de lutas sociais. A partida está marcada para 21h30 desta quinta-feira. A volta será na quinta seguinte, no mesmo horário, no Mineirão.

Transmissão exclusiva do DAZN

Atlético e Colón-ARG se enfrentam nesta quinta-feira, a partir das 21h30, pela partida de ida da semifinal da Copa Sul-Americana. O jogo no Estádio Brigadier General Estanislao López, em Santa Fé, interior da Argentina, terá transmissão exclusiva do DAZN, plataforma de streaming esportivo. Clique aqui para ter acesso!

Novos assinantes terão um mês de acesso grátis, e o cancelamento pode ser feito a qualquer momento. Do segundo mês em diante, o custo mensal é de R$ 37,90, sem contrato de fidelização.

CLIQUE AQUI PARA EXPERIMENTAR O DAZN SEM CUSTO

Tags: sulamericana galo seriea futnacional interiormg atleticomg