Atlético

ATLÉTICO

Cazares admite permanecer e espera resolver situação com o Atlético até semana que vem

Armador tem proposta do Al-Ain; ainda não há acordo, porque Galo espera uma oferta mais alta

postado em 31/01/2020 14:00 / atualizado em 31/01/2020 14:59

(Foto: Reprodução / Twitter)

Cazares disse que espera resolver sua situação com o Atlético até semana que vem. Ele admitiu permanecer no clube caso não chegue uma proposta que agrade ao presidente Sérgio Sette Câmara. O mandatário do Galo descartou negociar o equatoriano por uma proposta que não seja considerada à altura.

"Eu estou trabalhando, treinando bem. Estou tranquilo. Mas estou pensando nos meus dois filhos. Estou esperando que se resolva rápido. Se for para ficar, eu fico. Não tem problema. Se é para ir embora, é o futuro que quero para os meus filhos. Estou feliz. Estou tranquilo", disse Cazares, em entrevista ao Fox Sports, durante o Troféu Guará, nessa quinta-feira.

"Eles (empresários) estão correndo atrás. Eles já sabem o que eu quero. Estou treinando todos os dias, treinando bem. Espero semana que vem para definir a situação", acrescentou o armador.

De acordo com Cazares, as chances de sair e ficar são "50% e 50%".

Segundo apurou a reportagem, o Atlético rejeitou a proposta de 3 milhões de dólares (R$ 12,7 milhões na cotação atual) do Al-Ain pelo meia Cazares (clique aqui e leia mais). As negociações, porém, continuam. O clube alvinegro aguarda nova oferta pelo equatoriano de 27 anos.

A intenção da diretoria do Galo é receber 3 milhões de euros (pouco mais de R$ 14 milhões na cotação atual) para negociar 70% dos direitos econômicos do equatoriano nesta janela de transferências.

Sette Câmara disse que não vai negociar o meia Juan Cazares na base da pressão.

"A situação é a seguinte: não existe jogador inegociável, mas o Atlético também não negocia jogador na base da pressão. Se chegar ao valor que nós entendemos ser justo para qualquer jogador, não é somente em relação ao Cazares, o Atlético vai estudar e, se for coisa boa, nós vamos fazer. Até agora as propostas que chegaram nenhuma a gente entende que esteja no valor que compense fazer a negociação. Ele tem o contrato até o final de dezembro deste ano e vai cumprir caso não venha uma proposta à altura", disse Sette Câmara.

"Contratos foram feitos para ser cumpridos. A questão de vontade ela foi exercida lá atrás quando ele (Cazares) assinou o contrato. E ele teve a vontade de ficar aqui até o final daquele contrato. E, querer sair no meio dele, parece-me uma forma de quebrar o contrato e um compromisso assumido. Portanto, só mesmo se vier uma proposta boa para o Atlético. O Atlético em primeiro lugar porque estou aqui para defender o interesse do Atlético. A vontade dele, neste aspecto, vale muito pouco", acrescentou.

Tags: mercado atleticomg futinternacional mercadobola cazares