Atlético

ATLÉTICO

Atlético oficializa contratação de técnico argentino Jorge Sampaoli

Treinador de 59 anos assinará com o Galo até dezembro de 2021

postado em 01/03/2020 15:13 / atualizado em 01/03/2020 20:10

(Foto: Reproduçaõ)
A reunião deste domingo em Belo Horizonte entre a cúpula do Atlético e Jorge Sampaoli teve desfecho positivo. No começo da tarde, o presidente Sérgio Sette Câmara anunciou a contratação do treinador argentino de 59 anos. 

Está confirmado. Sampaoli é nosso novo técnico. #AquiéGalo”, postou o mandatário em sua conta no Twitter. Segundo o empresário Ângelo Pimentel, intermediário do acordo, o contrato vai até dezembro de 2021.

O argentino será o sucessor do venezuelano Rafael Dudamel, demitido na quinta-feira de madrugada, após a eliminação na segunda fase da Copa do Brasil para o modesto Afogados de Pernambuco. 

A apresentação de Jorge Sampaoli na Cidade do Galo será esta semana, mas ainda não teve data confirmada.

O Galo será o 14º clube da carreira de Sampaoli. Ele ainda dirigiu a Seleção Chilena entre 2012 e 2016 e a Argentina em 2017 e 2018

Por seleções, o único título do novo treinador atleticano foi a Copa América de 2015, com o Chile.

(Foto: AFP PHOTO / RODRIGO ARANGUA )


O treinador comandou o Chile na Copa de 2014 e foi eliminado pela Seleção Brasileira, nos pênaltis, nas oitavas de final. O duelo foi no Mineirão. Na Copa de 2018, na Rússia, Sampaoli dirigiu a Argentina e caiu nas oitavas de final, diante da França, após revés por 4 a 3. Nesse último Mundial, ele foi criticado por perder o comando sobre o elenco e líderes como Lionel Messi.

(Foto: AFP / Giuseppe CACACE)


Em clubes, o trabalho mais bem-sucedido foi na Universidad de Chile, em 2011 e 2012. Na La U, ele ganhou projeção internacional e foi campeão chileno e da Copa Sul-Americana, em 2011, e do torneio Apertura, em 2012.

Sampaoli estava sem clube desde dezembro passado, quando rompeu o seu contrato com o Santos por divergências com o presidente José Carlos Peres.

A estreia o treinador no comando do Atlético não será no clássico com o Cruzeiro, marcado para sábado, às 19h, no Mineirão, pela oitava rodada do Campeonato Mineiro. O clube informou que o treinador estará no estádio apenas como observador. O comando ficará a cargo do auxiliar James Freitas.

Ajuda de patrocinador

O Atlético contou com a ajuda de ao menos um parceiro para financiar a contratação de Sampaoli. A construtora MRV, patrocinadora do clube e dona dos naming rights do futuro estádio do Galo, participou nas negociações.

Novo diretor de futebol?

Sampaoli chegou a Belo Horizonte neste domingo pela manhã acompanhado de Gabriel Andreata, ex-gerente de futebol do Santos. O executivo está cotado para assumir a gestão do futebol alvinegro.

Andreata e Sampaoli se conheceram entre 2004 e 2006, quando trabalharam juntos no Coronel Bolognesi, do Peru. À época, o dirigente foi o responsável por levar o treinador argentino ao clube peruano.

O Atlético está sem gestores do departamento de futebol desde quinta-feira, quando o diretor-executivo Rui Costa e o gerente Marques foram demitidos pelo presidente Sérgio Sette Câmara. As saídas da dupla e do técnico Rafael Dudamel foram motivadas pela eliminação do clube na segunda fase da Copa do Brasil para o modesto Afogados, de Pernambuco.

Primeira tentativa

No fim de 2019, o Atlético manteve negociações com Jorge Sampaoli por vários dias por meio dos empresários Ângelo Pimentel e Anderson Nassrala. O treinador chegou a se reunir com representantes da MRV, do BMG e do Atlético em Belo Horizonte, em 19 de dezembro, e alinhou um acordo. Mas, no dia 20, diante de novas exigências do argentino, a cúpula atleticana desistiu do acerto e preferiu fechar com Rafael Dudamel.

À época, a diretoria do Galo entendeu que Sampaoli extrapolou o teto estabelecido na negociação e exigiu um investimento em contratações que não estava ao alcance do clube.

No período de negociações, Sampaoli apresentou uma lista ao Atlético com mais de 30 jogadores que deveriam ser buscados. Entre eles estavam os zagueiros Cacá, do Cruzeiro, e Gustavo Henrique, que estava no Santos e fechou com o Flamengo; os meio-campistas Carlos Sánchez, do Santos, e Charles Aránguiz, do Bayer Leverkusen, da Alemanha; os atacantes Soteldo e Eduardo Sasha, do Santos, Michael, do Goiás (hoje no Flamengo), e Lucas Pratto, do River Plate; e o goleiro Éverson (Santos), algo que desagradou a diretoria atleticana, que não tinha interesse em se desfazer do ídolo Victor.

Já Sampaoli, por meio de seu porta-voz, alegou em dezembro que o desacerto foi motivado por falta de confiança no projeto esportivo do Atlético. “Jorge não se convenceu com o projeto esportivo. Sem dúvida, pareceu-lhe uma grande instituição, mas, hoje, não se sente convencido. “O (lado financeiro) não foi o problema. O tema foi o projeto esportivo, os reforços. O (projeto) não deu segurança ao Jorge”.

Desde o fim das negociações com o Atlético, Sampaoli recebeu outras propostas, como da Seleção Venezuelana, mas preferiu recusar. Agora, o treinador estaria disposto a assumir o comando do time por um patamar salarial mais baixo. Os empresários  ngelo Pimentel e Anderson Nassrala são, novamente, os intermediários da negociação e foram os responsáveis por enviar a proposta do clube ao argentino.

Sampaoli deve chegar à Cidade do Galo acompanhado pelos auxiliares Jorge Desio e Carlos Desio, os preparadores físicos Pablo Fernandes e Marcos Fernandes, e o analista de desempenho Felipe Araya.

Passagem pelo Santos

Jorge Sampaoli foi contratado pelo Santos no fim de dezembro de 2018 e assumiu o lugar de Cuca a partir de janeiro do ano seguinte. A passagem pela Vila Belmiro foi encerrada ao final da temporada 2019. A relação ruim com o presidente santista, José Carlos Peres, e a redução de investimento do clube para a temporada pesaram na decisão do argentino em deixar o clube a um ano do fim do contrato. 

(Foto: AFP / DANTE FERNANDEZ )


Pelo Peixe, Sampaoli teve 35 vitórias, 15 empates e 15 derrotas em 65 partidas – aproveitamento de 61,5%. O técnico não conquistou título e sofreu eliminações nos mata-matas que disputou: para o River Plante-URU, na primeira fase da Copa Sul-Americana; na semifinal do Campeonato Paulista, diante do Corinthians; e nas oitavas de final da Copa do Brasil, superado pelo Atlético. No entanto, conduziu o Santos à Copa Libertadores com o vice do Campeonato Brasileiro.

Carreira de Jorge Sampaoli como treinador

1994/1995; 1997 a 2001 - Alumni de Casilda (Argentina)
1996 a 1998 - Belgrano de Arequito (Argentina)
1996/1997 e 2000 - Argentino de Rosário (Argentina)
1999/2000 - Aprencies Casildenses (Argentina)
2002 - Juan Aurich (Peru)
2003 - Sport Boys Callao (Peru)
2004 a 2006 - Coronel Bolognesi (Peru)
2007 - Sporting Cristal (Peru)
2008 e 2009 - O’Higgins (Chile)
2010 - Emelec (Equador)
2011 e 2012 - Universidad de Chile (Chile)
2013 a 2016 - Seleção Chilena
2016 e 2017 - Sevilla (Espanha)
2017 e 2018 - Seleção Argentina
2019 - Santos
2020 - Atlético

Tags: atleticomg seriea mercadobola