Atlético

COPA LIBERTADORES

Verón critica arbitragem e vê Boca prejudicado em eliminação para Atlético

'Problema não é a tecnologia, mas que a usa', disparou o argentino sobre o uso do VAR nos confrontos

postado em 21/07/2021 11:06 / atualizado em 21/07/2021 19:16

(Foto: Reprodução/Estudiantes)

O ex-jogador e atual vice-presidente do Estudiantes, Sebástian Verón, criticou a arbitragem na eliminação do Boca Juniors para o Atlético nas oitavas de final da Copa Libertadores da América, nessa terça-feira, no Mineirão. Em postagem no Instagram, o ex-meio-campista questionou as decisões do VAR nos dois confrontos e considerou que o clube xeneize acabou prejudicado na queda nos pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo normal.



"Não é a tecnologia que é o problema, mas quem a usa. A falta de julgamento e bom senso é tremenda. Eles acabaram prejudicando e condicionando o Boca. Não só neste jogo, mas também na primeira partida. Não se resolve com sanções depois.  O problema não é a tecnologia, mas quem a usa", ressaltou o campeão da Libertadores em 2009 com o Estudiantes, que exibiu bandeira do Atlético após a final vencida contra o Cruzeiro e que atuou pelo Boca em 1996. 

Aos 17 minutos do segundo tempo do duelo no Mineirão, o Boca balançou as redes após falta cobrada na área. Everson soltou a bola nos pés de Weigandt, que abriu o placar. O gol, no entanto, foi anulado pelo  árbitro uruguaio Esteban Ostojich depois de demorada análise das imagens do VAR. No lance, foi assinalado impedimento de Diego González por participação direta na jogada envolvendo o goleiro atleticano, segundo a arbitragem. 

Antes da anulação houve muita confusão no entorno da cabine do VAR. Victor, gerente de futebol do Atlético, tentou evitar a pressão dos argentinos ao árbitro que consultava o vídeo, e acabou expulso, assim como um membro da comissão técnica do time xeneize. Os atletas também se estranharam. De qualquer forma, Esteban Ostojich avaliou e confirmou o impedimento apontado pelo árbitro de vídeo Julio Bascuñán, do Chile.



Na partida de ida contra o Atlético, na semana passada, na Bombonera, o Boca Juniors também teve um gol anulado. Andres Rojas, árbitro do jogo, e Derlis Lopez, responsável pelo VAR, acabaram punidos por causa da anulação do gol marcado por Diego González, aos 34 minutos do primeiro tempo - o lance foi invalidado depois de mais de cinco minutos de análise.
 
No lance citado, foi marcada infração do atacante Briasco em cima do zagueiro Nathan Silva. Para a arbitragem, o jogador do clube argentino empurrou o defensor alvinegro quando este subia para cortar a bola de cabeça da área.



As decisões do VAR no mata-mata entre Atlético e Boca também foram questionadas pela imprensa argentina e o ex-jogador Juan Román Riquelme. A mídia do país tratou a eliminação xeneize como 'escandalosa', enquanto o ex-camisa 10 e atual dirigente do clube culpou diretamente a arbitragem pelo resultado. 
 
Nas quartas de final da Libertadores, o Atlético enfrentará o vencedor do confronto entre River Plate e Argentinos Juniors. No primeiro jogo, empate por 1 a 1. A partida de volta será nesta quarta-feira, às 21h30.