Atlético

AÇÃO SOCIAL

Galo e torcedores ajudam atleticano de Igarapé em situação de pobreza

Jorge Nonato, torcedor do Atlético, precisou misturar ração de cachorro com feijão para não passar fome

postado em 29/07/2021 16:05 / atualizado em 29/07/2021 18:48

(Foto: Cleison Borges)
Uma história de solidariedade tem tomado repercussão nas redes nos últimos dias. Jorge Gomes Nonato, torcedor do Atlético e morador de Igarapé (cidade na Região Metropolitana de Belo Horizonte), vive situação de extrema pobreza e tem contado com a mobilização de outros atleticanos e do próprio clube para ajudá-lo.

Tudo começou quando Cleison Borges, amigo de Jorge, compartilhou vídeos expondo a situação do companheiro em grupos no WhatsApp. As imagens rapidamente circularam pelas redes sociais e iniciou-se intensa campanha para reverter a situação do atleticano.
 
Desempregado há seis anos, Jorge sobrevive em condições precárias, com estrutura rudimentar em casa. O homem de 51 anos chegou a misturar ração de cachorro com feijão para não passar fome.
 
Em seus stories no Instagram (@cleison.borges19), Cleison revelou que já conseguiu materiais para reformas na casa do amigo e disse que disponibilizará seus dados para quem quiser ajudar com qualquer quantia.
 
(Foto: Reprodução/Instagram/Cleison Borges)
"Várias pessoas querendo ajudar o Jorge. Fico muito grato a todos, de coração! Até o momento, já consegui os materiais para construção do banheiro, uma cama e uma geladeira. Caso alguém queira contribuir de alguma forma, vou deixar minha chave PIX para quem quiser no privado. A prestação de contas farei aqui mesmo", afirmou.
 

Solidariedade 

 
Em entrevista ao Superesportes, Cleison comentou a repercussão da situação e mencionou outros projetos sociais nos quais está envolvido. 
 
"Faço projeto social voluntário, sempre ajudando as famílias que mais precisam, sem recurso nenhum, através de doações. Fiz o vídeo para o Jorge, como faço com todas as outras, mas o dele foi ao extremo, por conta da situação que ele está vivendo", disse.
 
Em seguida, ele reforçou sua felicidade por fazer parte da história de Jorge e incentivou outras pessoas a praticarem ações solidárias. 
 
"Isso traz uma lição muito grande. Sozinho, a gente não faz nada. Se a gente tiver união, consegue bastante coisa. Estou muito feliz de fazer parte da história do Jorge, poder contribuir para que ele consiga fazer o banheiro, arrumar a casinha dele, para que tenha um pouquinho de dignidade", declarou.
 
"Quero incentivar as pessoas também a ajudar o próximo, a fazer o bem. Tem muita gente passando dificuldade aí, que precisa muito de uma doação", completou.
 

Ações do Atlético

 
O Atlético, a partir do Instituto Galo, que promove ações sociais em nome do clube, já está ajudando Jorge. O Galo realizou entrega de cestas básicas na casa do homem, em Igarapé, além de uma camisa oficial do clube.
 
Para além dos produtos de higiene pessoal, carnes, leites e sacolão entregues por um conselheiro, o próximo passo do Atlético é promover uma 'vaquinha' para arrecadar fundos para auxiliar na reforma da estrutura da casa de Jorge. O Instituto Galo busca um emprego para o torcedor e também disponibilizará um médico para atendê-lo.
 
Ao Superesportes, Cleison Borges ressaltou o suporte do Atlético na situação. "O pessoal do Instituto Galo esteve aqui. Vai contribuir com alguns eletrodomésticos, cama, com a construção do banheiro e uma reformadinha da casa. O Galo está dando todo o suporte possível aqui também", afirmou.
 
(Foto: Reprodução/Instagram/Cleison Borges)

Por fim, seguindo as medidas especiais de prevenção ao contágio por COVID-19, o clube planeja uma ação para levar Jorge à Cidade do Galo, em Vespasiano. O atleticano revelou o sonho de conhecer o atacante Hulk.

Tags: galo torcedores pobreza solidariedade extrema pobreza atleticano atleticomg interiormg futnacional seriea