Atlético

COPA LIBERTADORES

Hulk perde pênalti, e Atlético empata com Palmeiras 1ª semi da Libertadores

Atacante teve chance de balançar as redes no Allianz Parque, mas cobrou penalidade na trave; jogo em São Paulo terminou sem nenhum time balançar as redes

(Foto: AFP)
Ninguém conseguiu sair em vantagem na primeira partida da semifinal da Copa Libertadores. Em jogo de poucas chances na noite desta terça-feira, no Allianz Parque, em São Paulo, Palmeiras e Atlético ficaram no empate por 0 a 0. O Galo teve domínio da posse de bola durante todo o jogo e criou as melhores chances, inclusive um pênalti, no fim do primeiro tempo. Hulk cobrou e acertou a trave.

A decisão da vaga será na próxima terça-feira, às 21h30, no Mineirão. Diferentemente do jogo desta noite, a partida no Gigante da Pampulha terá a presença dos torcedores atleticanos. A maior parte dos ingressos disponibilizados já foi comercializada.

Para o Atlético se classificar no tempo normal, precisa vencer o jogo. Novo empate sem gols leva a disputa da vaga na decisão para os pênaltis. Qualquer outro resultado favorece ao time paulista.

Antes, porém, os dois times entram em campo pelo Campeonato Brasileiro. No sábado, às 21h, o Atlético visita o São Paulo, no Morumbi. Um pouco antes, às 19h, o Palmeiras faz clássico contra o Corinthians na Neo Química Arena.



O jogo


O Atlético entrou em campo com quatro jogadores no meio-campo e dois atacantes. Hulk foi um jogador de mais movimentação, aparecendo pelos dois lados do campo e buscando as jogadas, enquanto Diego Costa ficou enfiado entre os zagueiros, aparecendo para fazer o pivô. 

No meio, muita movimentação dos jogadores do Galo. Pela direita, Zaracho apareceu muitas vezes no meio. Na esquerda, Nacho girou pelas posições do ataque. Jair, muitas vezes, apareceu dentro da área para a criação de jogadas. Mesmo assim, a equipe tinha dificuldades em criar contra o Palmeiras, que ficou bem fechado no setor defensivo. 

A equipe alvinegra teve maior controle do primeiro tempo e pouco deu chances ao Palmeiras. O time da casa optou por se defender e buscar o contra-ataque. A principal válvula de escape era Rony, pouco inspirado. Foram dele as finalizações perigosas do time alviverde na etapa inicial.

O Galo, com dificuldade de infiltrações, apostava em lançamentos longos para encontrar os atacantes em marcação individual com os zagueiros. Numa dessas, Diego Costa dividiu, a bola sobrou para Arana, que passou pelo marcador e finalizou com perigo. 

O primeiro tempo estava sem graça até os 40'. Mariano cruzou, Diego Costa antecipou Gustavo Gómez e foi derrubado na área. Pênalti para o Galo. Na cobrança, Hulk deslocou o goleiro Weverton, mas chutou forte e rasteiro na trave. E assim seguiu o jogo sem gols até o intervalo.



Os dois times voltaram com as mesmas formações para o segundo tempo. O panorama seguia o mesmo, mas o Galo foi obrigado a mexer. Numa arrancada, Diego Costa caiu e pediu substituição imediatamente. Keno foi acionado em seu lugar. O ritmo foi mantido. O Atlético, com a bola, tinha dificuldades para entrar na área. O Palmeiras, nas raras vezes que tinha a posse, não conseguia encaixar jogadas em velocidade.

Para tentar melhorar o seu plano de jogo, Abel Ferreira fez três substituições: saíram Felipe Melo, Dudu e Luiz Adriano para as entradas de Danilo, Wesley e Deyverson. Pouco depois, foi a vez de Cuca mexer no Atlético, acionando Vargas na vaga de Zaracho. 

Até os 30 minutos da etapa final, o Atlético tinha 60% de posse de bola e 433 passes trocados. Já o Palmeiras, com 40%, trocou 293.

Na reta final, o Atlético teve uma boa chance em cobrança de falta perigosa de Hulk. E foi só. Uma partida de pouca inspiração ofensiva e sistemas defensivos soberanos que terminou sem gols no Allianz Parque.

PALMEIRAS 0 X 0 ATLÉTICO

 
Palmeiras
Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Felipe Melo e Zé Rafael (Patrick de Paula, 40/2ºT); Rony (Gabriel Veron, 40/2ºT), Raphael Veiga e Dudu (Wesley, 19/2ºT); Luiz Adriano (Deyverson, 19/2ºT)
Técnico : Abel Ferreira
 
Atlético
Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan, Jair, Matías Zaracho (Eduardo Vargas, 29/2ºT) e Nacho Fernández (Nathan, 41/2ºT); Hulk (Eduardo Sasha, 41/2ºT) e Diego Costa (Keno, 9/2ºT)
Técnico : Cuca

Cartões amarelos : Matías Zaracho, 22/1ºT; Zé Rafael, (35/2ºT)
 
Motivo : 1° jogo da semifinal da Copa Libertadores
Estádio : Allianz Parque, em São Paulo
Data : terça-feira, 21 de setembro
Horário : 21h30
 
Árbitro : Patricio Loustau (ARG)
Assistentes : Diego Bonfa (ARG) e Gabriel Chade (ARG)
VAR : Mauro Vigliano (ARG)

Tags: galo atlético palmeiras atleticomg interiormg futinternacional futnacional palmeirassp seriea libertadores2021