Atlético
1

ATLÉTICO

Éder Aleixo chora com título do Atlético: 'Posso morrer, mundo pode acabar'

Jogador histórico e atual componente da comissão técnica, ele vibrou bastante com a virada sobre o Bahia

postado em 03/12/2021 01:38 / atualizado em 03/12/2021 03:43

(Foto: Reprodução/Instagram)


Ídolo do Atlético e integrante da comissão técnica do clube, Éder Aleixo se emocionou e vibrou muito com o título do Galo na Série A do Campeonato Brasileiro. O ex-jogador divulgou, no Instagram, um vídeo dele assistindo aos momentos finais da  vitória por 3 a 2 contra o Bahia, em Salvador, jogo que selou a conquista .



"O Galo é campeão. Galo! Eu posso chorar, posso morrer, o mundo pode acabar hoje, eu posso ir embora daqui. Sou bicampeão. Posso ir embora! Obrigado, Galo! Eu te amo, Galo!", diz Éder, em trecho do vídeo.

No Atlético, Éder esteve no time que foi vice-campeão nacional em 1980, diante do Flamengo. Em 1994, quando o Galo caiu na semifinal para o Corinthians, também era parte da equipe. Ele é um dos auxiliares técnicos que dão expediente na Cidade do Galo desde 2018, quando o treinador era Thiago Larghi.



Com Cuca, Éder trabalha ao lado de Lucas Gonçalves e Avlamir Stival, o Cuquinha, outros auxiliares da comissão.

Os gols que deram o título ao Galo foram marcados por Hulk e Keno, duas vezes. O Atlético tem 81 pontos no torneio nacional. O time venceu 25 de seus 35 jogos. Registrou, ainda, seis empates e cinco derrotas.

Apesar da pandemia de COVID-19, o Galo teve a torcida presente nos nove últimos compromissos disputados no Mineirão. A média de público é ligeiramente superior a 40 mil por partida. Na vitória por 2 a 0 sobre o Juventude, três rodadas atrás, os 61.476 presentes quebraram o recorde do estádio desde a reabertura do Gigante da Pampulha, ocorrida em 2013.

A montagem do elenco campeão nacional começou ainda no ano passado. Com Jorge Sampaoli, vieram os primeiros reforços, mas o time bateu na trave, ficando em terceiro lugar e a três pontos do Flamengo, o vencedor.

Nesta temporada, sob a batuta de Cuca, a consagração começou a partir do acréscimo de importantes nomes. Além de Hulk, chegaram o meia argentino Nacho Fernández, o atacante naturalizado espanhol Diego Costa e o zagueiro Nathan Silva, pilar de uma sólida defesa.

O Galo faz temporada de excelência. Na Libertadores, caiu invicto na semifinal, após dois empates com o Palmeiras. Campeão estadual, o alvinegro pode alcançar a Tríplice Coroa. Isso porque disputa, nos dias 12 e 15 de dezembro, a final da Copa do Brasil contra o Athletico-PR.

Tags: galo atlético torcida campeões festa brasileiros confins recepciona atleticomg seriea sede de lourdes eder aleixo galobi brasileirofut