UAI

2

Turco no Galo em 5 atos: reveses que deixaram marcas na passagem do técnico

Derrotas contribuíram para a queda do argentino do cargo no Atlético; treinador de 52 anos teve 70% de aproveitamento em 45 jogos

22/07/2022 15:10 / atualizado em 22/07/2022 15:11
compartilhe
Turco deixa Atlético com quase 70% de aproveitamento
foto: Pedro Souza/Atlético

Turco deixa Atlético com quase 70% de aproveitamento

O técnico Antônio 'El Turco' Mohamed foi demitido do comando do Atlético após uma sequência de más atuações da equipe na temporada. Em sete meses de trabalho do treinador argentino no Galo, o time perdeu apenas cinco das 45 partidas disputadas. No entanto, esses reveses contribuíram para a queda do profissional de 52 anos do cargo. 
 

Momentos de Antonio Mohamed no Atlético

 
 
Foram 45 jogos de Turco à frente do Atlético em 2022, com 27 vitórias, 13 empates e cinco derrotas - quase 70% de aproveitamento. Os resultados, contudo, não traduziam uma consistência em campo.

Mohamed também conquistou dois títulos no comando do Galo. O primeiro deles foi a Supercopa do Brasil diante do Flamengo, na Arena Pantanal, em Cuiabá, no Mato-Grosso, em 20 de fevereiro. O time mineiro bateu o rival nos pênaltis, por 8 a 7, depois de empate por 2 a 2 no tempo regulamentar. 

A segunda taça conquistada por 'El Turco' foi diante do Cruzeiro, em 2 de abril, no Mineirão, em Belo Horizonte, no jogo único da final do Campeonato Mineiro. O Atlético venceu o maior rival por 3 a 1 e faturou o tricampeonato. 
 

Treinadores que estão sem clube (22/07)

 

Derrotas de Turco pelo Atlético


URT


Primeira derrota de Turco no Atlético foi para a URT, por 1 a 0, no Zama Maciel
foto: Pedro Souza/Atlético

Primeira derrota de Turco no Atlético foi para a URT, por 1 a 0, no Zama Maciel

A primeira derrota do comandante argentino à beira do gramado foi diante da URT, em 9 de fevereiro, ainda pela 5ª rodada do Mineiro. Na ocasião, o time do interior venceu a equipe reserva do Atlético por 1 a 0, no Zama Maciel, em Patos de Minas. 

O revés pouco abalou o início do trabalho do treinador no Galo. Os jogadores considerados titulares haviam sido poupados desse jogo visando o clássico com o América - vencido pelo Atlético por 2 a 0, no Independência, em Belo Horizonte - três dias depois.
 

América


Atlético perdeu por 2 a 1 para o América, no Independência, na 5ª rodada do Brasileiro
foto: Pedro Souza/Atlético

Atlético perdeu por 2 a 1 para o América, no Independência, na 5ª rodada do Brasileiro

A pressão sobre Turco começou a crescer após atuações ruins da equipe logo no início do Campeonato Brasileiro. As cobranças ficaram mais fortes a partir da derrota por 2 a 1 para o América, no Independência (com mando alvinegro), em 7 de maio, pela 5ª rodada do torneio de pontos corridos. 

Com a derrota para o rival, o Atlético viu a invencibilidade de seis anos e 21 clássicos ser quebrada. Durante esse período, foram 15 triunfos atleticanos e seis empates, com 37 gols marcados e apenas 10 sofridos. As partidas foram válidas pela Série A, Mineiro e Libertadores.

Tolima


Tolima também derrotou o Atlético, por 2 a 1, no Mineirão, pela Libertadores
foto: Pedro Souza/Atlético

Tolima também derrotou o Atlético, por 2 a 1, no Mineirão, pela Libertadores

Os questionamentos sobre o trabalho de Mohamed aumentaram consideravelmente depois da derrota por 2 a 1 para o Tolima, no Mineirão, em 15 de maio, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores. 

Com o tropeço em casa, o Galo quase perdeu a liderança da Chave D para o adversário colombiano - ambos terminaram com 11 pontos, mas com saldo de gols distintos (quatro contra um, respectivamente). 

Diante do Tolima, o Alvinegro também viu cair a série de 18 jogos sem derrota na principal competição da América do Sul - recorde histórico do torneio. De 2019, quando a sequência começou a ser construída, até o embate contra os colombianos, foram 11 vitórias e sete empates. 

Fluminense


Galo foi goleado por 5 a 3 pelo Fluminense, no Maracanã, na 10ª rodada do Brasileiro
foto: Pedro Souza/Atlético

Galo foi goleado por 5 a 3 pelo Fluminense, no Maracanã, na 10ª rodada do Brasileiro

A derrota por 5 a 3 para o Fluminense, no Maracanã, no Rio de Janeiro, em 8 de junho, pela 10ª rodada do Brasileirão, deixou a situação de Turco no Atlético praticamente insustentável. Erros defensivos, falhas de posicionamento, muitas situações de inferioridade numérica e pouca agressividade nos duelos individuais ajudaram a explicar o revés.

Essa também foi a primeira vez, desde 4 de dezembro de 2011, que o Galo sofreu cinco gols em uma única partida. A última havia ocorrido na histórica goleada sofrida diante do Cruzeiro, maior rival, por 6 a 1, na última rodada da Série A daquele ano. 

Flamengo

 
Pressão sobre Turco aumentou após a eliminação do Atlético para o Flamengo na Copa do Brasil
foto: Pedro Souza/Atlético

Pressão sobre Turco aumentou após a eliminação do Atlético para o Flamengo na Copa do Brasil

 
A grande pressão sobre Turco foi aliviada com duas vitórias seguidas sobre o Flamengo: 2 a 0, no Brasileiro, e 2 a 1, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. 

No entanto, o Atlético acabou eliminado pelo rival carioca na Copa do Brasil, com derrota por 2 a 0, no Maracanã. Na ocasião, a equipe alvinegra apresentou um futebol abaixo do nível esperado. Apesar da queda no torneio, Turco teve a continuidade do trabalho garantida pela diretoria.
 
Na sequência, a vitória sobre o Botafogo, fora de casa, pelo Brasileiro, deu sobrevida ao argentino no cargo. Porém, ele não resistiu mais à pressão depois do tropeço diante do Cuiabá, em que o Atlético sofreu o empate aos 53 minutos do segundo tempo. 

Compartilhe