América

AMÉRICA

Apoio, planejamento e contato com as famílias: como o América mandou os atletas da base para casa em 96 horas

Clube custeou passagens para os atletas retornarem às suas casas

postado em 03/04/2020 18:03 / atualizado em 03/04/2020 22:24

(Foto: Mourão Panda/América )
 
Depois de paralisar suas atividades devido à pandemia de COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, o América liberou os atletas das categorias de base que ficavam alojados nas dependências do clube e providenciou o retorno deles às suas respectivas cidades. A operação completa durou cerca de 96 horas
 
O planejamento para a dispensa dos jogadores envolveu diversos setores do clube, que se preocupou em oferecer suporte financeiro e psicológico aos jovens. Coordenador geral das categorias de base do América, Frederico Cascardo explicou ao Superesportes como foi feita a logística. 
 
“O planejamento da liberação dos atletas de base por conta da pandemia foi feito em uma reunião, junto da superintendência do clube, definindo que todos os treinamentos seriam suspensos e os atletas voltariam para suas casas. Nós tivemos ainda uma reunião com todos os coordenadores da base, preparação física, assistente social, pedagogia, nutrição e outras áreas, para elaborarmos toda a logística de retorno dos atletas para suas casas”, disse o mandatário. 
 
Os garotos receberam as passagens no dia 16 de março, mesma data em que o clube anunciou a suspensão das atividades da categoria feminina. Os atletas da base ainda contaram com acompanhamento de supervisores do Coelho na rodoviária ou no aeroporto. 
 
O América também amparou os jogadores que moram na Região Metropolitana de Belo Horizonte, fazendo contato com todas as famílias para passar recomendações sobre a importância da permanência em casa durante a pandemia.
 
“O processo todo demorou 96 horas (quatro dias), foi bem rápido. No último dia tivemos apenas três atletas, que tinham viagens com logísticas mais complexas. Tudo foi muito bem planejado para dar o máximo de conforto e atenção aos atletas”, destacou Cascardo.

Apoio mesmo de longe

(Foto: Mourão Panda/América)
 
 
Mesmo com a paralisação das atividades, a diretoria americana mantém contato com todos os atletas da base. Frederico Cascardo ressaltou a importância de conscientizar os jogadores para minimizar qualquer tipo de risco. 
 
"Nós elaboramos cartilhas com foco na conscientização sobre o vírus, a pandemia e as dificuldades que poderíamos ter. Também alertamos sobre os cuidados com o corpo, recomendando algumas atividades e treinamentos, mas sempre com cuidados relacionados à pandemia. O foco é o cuidado e a conscientização de todos os atletas para minimizar qualquer tipo de risco”. 
 
“Nossa assistente social entrou em contato com todas as famílias dos atletas matriculados na rede pública, orientando e auxiliando no cadastro para retirada de cestas básicas oferecidas pelas Prefeituras, no caso de algumas cidades. Além disso, as áreas de nutrição, fisiologia, departamento técnico e preparação estão trabalhando em conjunto para auxiliar os atletas enquanto estão em casa, cada um dentro do seu contexto, para superarmos juntos as dificuldades dessa pandemia”, complementou o coordenador da base. 

Tags: base serieb americamg interiormg frederico cascardo