América

AMÉRICA

'Pipoqueiro e sem colhão': Lisca detona árbitro após eliminação do América; veja o vídeo

Treinador do América deu declarações fortes contra o árbitro Felipe Fernandes de Lima e sua equipe

postado em 06/08/2020 00:14 / atualizado em 06/08/2020 03:03

(Foto: Juarez Rodrigues/EM D.A Press)
O América dependia de uma simples vitória para ir à final do Campeonato Mineiro, porém perdeu para o Atlético por 3 a 0, nesta quarta-feira, no Independência, e se despediu da competição na semifinal. Depois do jogo, o técnico Lisca manifestou toda a sua revolta com a atuação do árbitro Felipe Fernandes de Lima, que interpretou como lance para cartão amarelo a falta cometida pelo zagueiro Junior Alonso, a 1min de jogo, ao interromper um ataque promissor do Coelho puxando o camisa 10 Ademir. “Hoje vi uma das maiores pipocadas da história do futebol mineiro”, detonou o técnico, que, em meio ao descontentamento com o juiz e seus assistentes, reconheceu a qualidade da equipe adversária e as dificuldades do mata-mata do estadual.



“Infelizmente a gente não conseguiu ficar em primeiro, que nos tiraria do cruzamento contra o Atlético. O Tombense foi competente e ficou em primeiro lugar. A gente fez uma bela campanha, mas esse cruzamento realmente ficou mais difícil. Nas semifinais, é outro campeonato. O primeiro jogo foi parelho, onde tomamos gol na bola parada, que decidiu a primeira partida. Agora, na segunda, perder por 3 a 0 e falar da arbitragem é difícil, mas hoje vi uma das maiores pipocadas da história do futebol mineiro. Seu Felipe, o senhor é pipoqueiro. Você e seu trio de arbitragem, porque a justificativa que foi dada para mim é que tinha um zagueiro na cobertura, e eu acabei de ver o lance ali. Não tinha ninguém na cobertura, nem minha mãe, nem meu pai, nem ninguém”, reclamou Lisca.

Foi uma vergonha o que vi aqui hoje, uma vergonha. Não pode uma arbitragem do nível de uma semifinal de Campeonato Mineiro não ter colhão para expulsar um jogador do Atlético Mineiro com dois minutos, que mudaria totalmente a partida. Meu jogador já tinha tomado a frente, estava em direção ao gol, o Junior puxou com os dois braços, era o último homem, não tinha cobertura nenhuma, clara e manifesta situação de gol. O Ademir é muito rápido, jamais ia pegar ele. Senhor Felipe, lamentável o que o senhor fez. O senhor não tem condições e nem coragem de apitar o que é o jogo. Lamento muito por você, porque você estragou o jogo e não teve coragem de apitar a regra da partida”, complementou.




Depois de uma primeira parte equilibrada, o América pecou pela desatenção na bola parada e viu o Atlético abrir o placar com Réver, de cabeça, aos 10 minutos do segundo tempo. Aos 27, Marrony deu belo toque por cobertura e fez o segundo. Savarino fechou a goleada em 3 a 0. A diferença só não foi maior porque Jair perdeu uma chance quase na pequena área nos acréscimos. Na opinião de Lisca, o Coelho praticamente entregou os pontos depois de levar o 2 a 0.

“O primeiro tempo ficou 0 a 0, um jogo parelho, nenhum dos times com muitas chances, um jogo competitivo. Na segunda parte voltamos bem na partida, estava equilibrado, e aí na bola parada, mais uma vez, não tivemos controle. O Réver tomou a frente, quase dentro da nossa pequena área, e fez o gol. Obviamente, o time deu uma sentida, pois precisava fazer 2 a 1. Logo depois, uma jogada do Marrony, um gol que ele bateu e colocou por cima. Ali o time se abateu realmente. Depois, mais um lance de segundo amarelo para o Junior, na minha frente (...), uma falta forte no Ademir. É difícil jogar contra o Atlético. E jogar contra 14 mais o pessoal do VAR é muito complicado”, ressaltou.

“Eu parabenizo o Atlético por fazer os gols no segundo tempo, pois ele não tem culpa de o árbitro ser pipoqueiro. Hoje estamos revoltados, é difícil depois do 3 a 0, mas a expulsão do Junior mudaria totalmente a partida. Esse lance foi capital. Tivemos chance para empatar, não empatamos, aí depois do segundo gol, como o placar agregado estava em três gols, o jogo ficou à mercê do Atlético. Até tentamos e esboçamos uma reação, mas um gol não mudaria nada na classificação. Fica um bom campo de avaliação para o clube na Série B, pois temos a estreia no sábado contra um adversário dificílimo, a Ponte Preta, e queremos estrear bem na competição”, concluiu Lisca.

Agora, o Coelho se prepara para disputar a Série B do Campeonato Brasileiro, na qual estreará diante da Ponte Preta, às 21h deste sábado, no Canindé, em São Paulo. O time de Lisca ainda terá pela frente o segundo confronto da terceira fase da Copa do Brasil, contra a Ferroviária de São Paulo, em 26 de agosto (quarta-feira), no Independência. No primeiro embate, na Fonte Luminosa, em Araraquara, houve empate por 0 a 0, no dia 11 de março.

Não conseguiu ver os vídeos? Clique aqui

Tags: árbitro serieb doido americamg interiormg lisca Felipe Fernandes de Lima