América

AMÉRICA

Baixo aproveitamento em finalizações faz América avaliar grupo para Série A

Problema recorrente na competição tem preocupado o técnico Lisca para a temporada 2021

postado em 16/01/2021 10:59

(Foto: Mourão Panda/América)
O baixo aproveitamento das finalizações em gols durante os jogos da Série B ligou um alerta ao América para a próxima temporada. Ao longo da atual edição da competição, o Coelho tem encontrado dificuldades em converter com maior êxito algumas situações de ataque. 
 
No último compromisso da equipe no Independência a situação não foi diferente. Nessa sexta-feira, o América empatou em 1 a 1 com o Botafogo-SP, pela 35ª rodada da Segundona, mas pecou na conclusão ao gol. 
 
Os mineiros finalizaram em 14 oportunidades, mas somente duas foram em direção às redes defendidas por Igor. Para Lisca, a baixa eficácia nesses lances permite a avaliação do atual plantel para a Série A 2021. Ele acredita que o América ainda precisa evoluir para a disputa da Primeira Divisão.  
 
“Isso é um problema recorrente na competição. Tanto que nós temos o sexto ou sétimo melhor ataque da competição, o que não condiz com os outros números, como o da nossa defesa, finalizações e chegadas na área. A gente tem um volume grande de finalizações, mas exigimos pouco dos goleiros dos nossos adversários. A gente erra muito no alvo e é uma situação que a gente está avaliando. É bom que isso aconteça nos próximos jogos para que a gente possa avaliar o nosso plantel para a próxima temporada e ficou bem claro que precisa evoluir muito para a Série A”, disse.  
 
Segundo o SofaScore, aplicativo de estatísticas do futebol, os atacantes Ademir e Rodolfo e o meia Felipe Azevedo são os responsáveis pelo maior número de finalizações do América por jogo. Os dois primeiros citados têm uma média de 1.8 e 1.6 chutes ao gol por partida, respectivamente, enquanto o último tem 1.9. O trio também se destaca na artilharia americana na Série B. 
 
“No nosso primeiro tempo, dentro do nosso padrão, não conseguimos envolver o adversário, articular, marcar… Não conseguimos nada. Sentimos falta do Ademir e Felipe Azevedo. Hoje ficou bem visível, a falta que esses jogadores nos fazem. Estamos com dificuldade de substituir esses jogadores”, avaliou Lisca. 
 
A três rodadas do fim da Série B, o América já deu início ao planejamento para a temporada seguinte. O time iniciará o Campeonato Mineiro de 2021 com uma equipe formada por jogadores reservas na Segundona e jovens das categorias de base. William Batista, comandante do sub-20, está inserido na programação do elenco principal. 

Tags: serieb americamg interiormg seriea