América

AMÉRICA

América confirma que Lisca e auxiliar tiveram COVID-19 em maio de 2020

Treinador e auxiliar tiveram a doença na segunda quinzena de maio de 2020, na fase inicial da pandemia

postado em 30/03/2021 18:15 / atualizado em 30/03/2021 18:42

(Foto: Estevão Germano / América)
Ainda em maio de 2020, o técnico Lisca e o auxiliar Márcio Hahn foram, ao lado do meia Matheusinho, os primeiros casos confirmados de COVID-19 no América. À época, o clube divulgou apenas o teste positivo do jogador, que havia feito a revelação também em suas redes sociais. Já em relação aos dois integrantes da comissão técnica, a informação dada na ocasião era que ambos estavam afastados porque tiveram contato com pessoas infectadas.

A reportagem questionou a assessoria do América sobre o período do teste positivo de Lisca depois que o treinador revelou, em entrevista ao Superesportes, ter ficado emocionalmente abalado quando foi infectado pela COVID-19 no ano passado.

“Eu tive isso lá no ano passado, e o que eu mais senti foi a parte psicológica. Mas, graças a Deus, eu não tive sintomas, não tive nada assim que me abatesse (fisicamente). Mas a cabeça eu te confesso que ficou bem ruim por 11, 12 dias, bem difícil mesmo”, confidenciou Lisca ao falar da sua fase com a doença.

Lisca e Hahn foram infectados na segunda quinzena de maio de 2020, período em que o Campeonato Mineiro estava paralisado em função do início da pandemia do novo coronavírus. Os dois, inclusive, se reapresentaram depois do elenco na fase de retomada dos treinos. O mesmo aconteceu com o meia Matheusinho.

Segundo a assessoria do América, o clube adotou como padrão, ao longo da pandemia, divulgar apenas os casos de atletas infectados durante o andamento das competições. A confirmação do teste positivo de Matheusinho, em 30 de maio de 2020, ainda na fase de treinos, deveu-se à postagem do atleta nas redes sociais.

Os eventuais exames positivos de integrantes da comissão técnica e de outros colaboradores ligados ao futebol não seriam divulgados regularmente à imprensa.

O clube só abriu exceções em 30 de novembro de 2020, ao divulgar o teste positivo do então diretor de futebol Paulo Bracks, e em 26 de dezembro de 2020, ao informar que o auxiliar Cauan de Almeida também estava infectado.

No caso de Bracks, a divulgação foi autorizada pelo ex-dirigente. Já o teste positivo de Cauan foi informado devido à ausência dele no banco de reservas do América na partida contra o CRB, no Independência, em 26/12, pela 31ª rodada da Série B do Brasileiro.

Pela lista oficial do América, 27 jogadores foram infectados pela COVID-19, em período regular de competições, desde o início da pandemia. A relação desconsidera Matheusinho (fase de treinos), o técnico Lisca, os auxiliares Márcio Hahn e Cauan de Almeida, e o ex-diretor de futebol Paulo Bracks.

Recentemente, o presidente Alencar da Silveira Júnior também revelou ter sido infectado pela COVID-19. Veja, na galeria abaixo, todos os casos no Coelho.


 

LISTA OFICIAL DE CASOS DE COVID-19 NO AMÉRICA
Considera apenas jogadores e em período de competição

2020

Jogadores e seus respectivos períodos de isolamento


Leandro Silva: 10-ago a 21-ago.
Messias: 11-set a 21-set.
Eduardo Bauermann: 11-set a 21-set.
Rodolfo: 28-set a 8-out.
Sabino: 1-out a 12-out.
João Paulo: 1-out a 12-out.
Flávio: 1-out a 12-out.
Calyson: 14-out a 26-out.
Guilherme: 2-nov a 13-nov.
Airton: 5-nov a 16-nov.
Sávio: 17-nov a 27-nov.
Diego Ferreira: 20-nov a 30-nov.
Geovane: 23-nov a 3-dez.
Vitão: 23-nov a 3-dez.
Lohan: 1-dez a 11-dez.
Juninho: 7-dez a 19-dez.
Alê: 7-dez a 19-dez.
Joseph: 25-dez a 6-jan/21.

2021

Jogadores e seus respectivos períodos de isolamento

Leandro Carvalho: 20-fev a 2-mar.
Lohan: 23-fev a 6-mar.
Juninho: 26-fev a 8-mar.
Joseph: 26-fev a 8-mar.
Léo Gomes: 2-mar a 13-mar.
Marcelo Toscano: 2-mar a 13-mar.
Kawê: 2-mar a 13-mar.
Carlos Alberto: 8-mar a 20-mar.
Heitor: 11-mar a 23-mar.

Tags: america auxiliar lisca seriea matheusinho cauan covid-19 marcio hahn