América

AMÉRICA

Conselho do América aprova contas de 2020 com déficit de R$8,5 milhões

Clube arrecadou quase o triplo em receitas de transmissão e de imagem

postado em 30/04/2021 11:00 / atualizado em 30/04/2021 16:44

(Foto: Divulgação/América)
O América teve as contas de 2020 aprovadas de forma unânime pelo Conselho Deliberativo em reunião virtual na noite dessa quinta-feira. O clube contabilizou um déficit de R$8,5 milhões e fechou a dívida total em R$82 milhões.

A reunião foi conduzida por Márcio Vidal, presidente do Conselho Deliberativo. Também participaram o presidente do clube, Alencar da Silveira Júnior, e os outros membros do Conselho de Administração, Américo Gasparini Filho, Euler de Almeida Araújo, Glauco do Carmo Xavier e Ricardo Afonso Raso.

Na videoconferência, o superintendente geral Dower Araújo apresentou um esboço do orçamento projetado do exercício 2021, que será revisado e aprovado pelo Conselho de Administração em maio. O Coelho espera arrecadar entre R$60 e R$70 milhões com a presença na Série A do Brasileiro.

Números


O prejuízo de R$8,5 milhões apurado em 2020 ficou abaixo dos R$17,5 milhões de 2019 graças ao crescimento de mais de 50% da receita operacional líquida, de R$30,8 milhões para R$46,4 milhões. O principal ponto foi o ganho em cotas de TV, que saltou de R$10,3 para R$26,1 milhões.

Dentro das receitas de transmissão e imagem foi inserida a premiação bruta de R$17,5 milhões pela campanha na Copa do Brasil de 2020, em que o time alcançou as semifinais e perdeu para o Palmeiras (empate por 1 a 1, em São Paulo, e derrota por 2 a 0, em Belo Horizonte).

O América ainda elevou o faturamento com transferência de atletas - R$4,2 milhões para R$4,7 milhões - e com aluguéis, parcerias comerciais e sócio-torcedor - de R$11,2 milhões para R$13,2 milhões. Por outro lado, as cifras de patrocínios, publicidade, luva e marketing caíram quase 70%, de R$5,6 milhões para R$1,8 milhão.

Receitas de transmissão e de imagem 
2019: R$10.371.393,00
2020: R$26.177.554,00

Receitas de patrocínios, publicidade, luva e marketing 
2019: R$5.658.941,00
2020: R$1.873.263,00

Receitas com transferência de atletas 
2019: R$4.249.976,00
2020: R$4.701.791,00 

Receitas de bilheteria e Timemania 
2019: R$325.317,00
2020: R$799.067,00

Receitas com atividades sociais 
2019: R$137.118,00
2020: R$626.249,00 

Outras Receitas (Programa sócio torcedor, Comerciais e Aluguéis)
2019: R$11.259.682,00
2020: R$13.236.281,00

Nas despesas gerais, houve aumento de R$42,6 milhões em 2019 para R$50,4 milhões em 2020. O América até reduziu ligeiramente os gastos com salários, imagem e encargos do futebol - R$25,4 milhões para R$24,2 milhões -, mas dobrou as despesas desportivas de R$4,3 milhões para R$8,6 milhões.

Segundo o Conselho Federal de Contabilidade, despesas desportivas se encaixam em “despesas orçamentárias com a aquisição de prêmios, condecorações, medalhas, troféus, etc, bem como com o pagamento de prêmios em pecúnia, inclusive decorrentes de sorteios lotéricos”.

Quanto à dívida de R$82 milhões, o cálculo é feito da seguinte forma:

  • R$43,4 milhões de passivo circulante
  • R$73,1 milhões de passivo não circulante
  • Total: R$116,5 milhões

Dos R$116,5 milhões são deduzidos os valores do ativo circulante e não circulante, como caixa e equivalentes, títulos a receber, receitas a realizar, depósitos judiciais e despesas antecipadas:

  • R$15,9 milhões de ativo circulante
  • R$18,6 milhões de ativo não circulante
  • Total: R$34,5 milhões.

Logo, R$116,5 milhões menos R$34,5 milhões é igual a R$82 milhões.

Da quantia a ser paga pelo América, R$27,5 milhões têm vencimento em um ano (circulante) e R$54,5 milhões em prazo superior a um ano (não circulante). Houve um ligeiro aumento em relação a 2019, quando o clube devia R$81,6 milhões.

PASSIVO CIRCULANTE

Fornecedores
R$2,8 milhões em 2019
R$2,6 milhões em 2020

Empréstimos e financiamentos
R$5,2 milhões em 2019
R$6,5 milhões em 2020

Obrigações trabalhistas e sociais
R$9,6 milhões em 2019
R$8,5 milhões em 2020

Títulos a pagar
R$2,2 milhões em 2019
R$410 mil em 2020

Processos jurídicos e administrativos
R$5,2 milhões em 2019
R$3,1 millhões em 2020

Projetos e convênios a executar
R$2,8 milhão em 2019
R$0 em 2020

PASSIVO NÃO CIRCULANTE

Empréstimos e financiamentos
R$17 milhões em 2019
R$16,4 milhões em 2020

Empréstimos pessoas ligadas
R$3,9 milhões em 2019
R$3,8 milhões em 2020

Adiantamentos de terceiros
R$4,7 milhões em 2019
R$4,7 milhões em 2020

Obrigações tributárias
R$36,7 milhões em 2019
R$36,6 milhões em 2020

Provisão para riscos
R$4,6 milhões em 2019
R$8,5 milhões em 2020

Projetos e convênios a executar
R$0 em 2019
R$2,8 milhões em 2020
 

Clube-empresa

 
No tópico "Evento Subsequente" do balanço, o presidente do América, Alencar da Silveira Júnior, explicou como funcionará o projeto de clube-empresa. Segundo ele, os investidores farão a gestão do futebol sem interferir no patrimônio e na parte social da instituição.

“O nosso clube-empresa tem uma característica diferente. O América vai manter seu patrimônio intacto, dando direito de uso no CT e vai continuar com presidente, com conselho, Conselho de Administração, tendo a gestão sobre as operações do América. Uma nova empresa deverá ser formada, onde os jogadores, as competições, serão aportadas. Essa será a capitalização do América e o investidor irá realizar seu aporte em dinheiro. Essa nova empresa irá fazer a gestão do futebol.

Essa mudança não trará impacto para a parte social do clube, onde permanecerão todos os bens e direitos do América, somente será transmitido ao investidor o uso da marca durante o período de parceria, que dará início a uma gestão independente de futebol”
.

Tags: america coelho contas dividas interiormg futnacional seriea balanco financeiro