América

AMÉRICA

América: Lisca vê Atlético favorecido e quer 'bagunçar festa' no Mineiro

Treinador ressalta que Galo só jogou duas vezes fora de BH: 'Teve um campeonato totalmente diferente'

postado em 03/05/2021 08:59 / atualizado em 03/05/2021 10:47

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Em entrevista coletiva após a vitória do América por 2 a 1 no primeiro clássico contra o Cruzeiro, nesse domingo, no Mineirão, pela semifinal do Campeonato Mineiro, o técnico Lisca apontou que o Atlético foi beneficiado na competição por ter realizado a maioria dos jogos em Belo Horizonte. O Galo fechará a participação no Estadual com apenas duas viagens para o interior. 

 

Lisca espera que o América seja um ‘convidado indesejado’ para frustrar a expectativa de quem gostaria de ver o clássico entre Atlético e Cruzeiro, que completou cem anos em 2021, na final do Campeonato Mineiro. O Galo está em vantagem na semifinal, com a vitória por 3 a 0 sobre o Tombense no jogo de ida, no Independência. 

“O mais positivo é tu quebrar um paradigma. Está todo mundo esperando um clássico dos cem anos na final. É só você ver a imprensa, a cidade. Está todo mundo com essa expectativa. Todo mundo querendo muito. Estamos contra tudo e contra todos para bagunçar essa final aí e entrar de convidado indesejado, vamos dizer assim. Eu acho que o mais importante foi mostrar que o América está vivo e que vai  brigar até a última bola para evitar isso e fazer essa final, provavelmente, contra o Atlético Mineiro, que joga o Campeonato Mineiro totalmente diferente”, alfinetou. 

Lisca prosseguiu com a crítica ao Atlético, que só viajou para Tombos e Poços de Caldas em onze rodadas da fase classificatória.  “O Atlético não joga fora de casa. Até a semifinal o Atlético Mineiro joga em casa os dois jogos. É muito difícil esse desequilíbrio técnico no Campeonato Mineiro quando uma equipe só joga dois jogos fora.  São onze partidas, e você tem que jogar cinco ou seis fora, como a gente fez. A gente vai tentar desequilibrar isso e tentar evitar essa grande festa”, ironizou o gaúcho.


Calendário do Atlético 


Em tempos de calendário esportivo ainda mais apertado em função da pandemia de COVID-19, o Atlético só saiu de Belo Horizonte no Campeonato Mineiro para enfrentar Tombense, em Tombos, na Zona da Mata, e Caldende, em Poços de Caldas, no Sul do estado, durante a fase classificatória. Entre idas e voltas, a delegação alvinegra percorreu pouco mais de 1,1 mil quilômetros (em linha reta) nos trajetos aéreos.

A tabela original previa outras duas visitas ao interior ainda na etapa classificatória da competição. A equipe enfrentaria o Patrocinense, em Patrocínio, e o Athletic, em São João del-Rei. As partidas, porém, foram transferidas para o Independência, em BH. 

A primeira mudou de cidade por conta de restrições aos jogos devido à pandemia. A segunda alteração foi solicitada pelo Athletic. O clube queria atuar na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, mas não foi possível, também em função do avanço do coronavírus no município.

Na semifinal, a partida de ida não foi realizada em Tombos, pois a Federação Mineira de Futebol (FMF) considerou o estádio Almeidão inadequado para o uso da arbitragem de vídeo (VAR). A TV Globo, detentora dos direitos de transmissão do campeonato, também solicitou a alteração do local por essa razão.

América e Cruzeiro


América e Cruzeiro também terminarão o Estadual com mais jogos em BH do que no interior. Os rivais do Atlético, no entanto, visitaram um maior número de cidades.
 
O América foi a Juiz de Fora, Varginha, Uberlândia, Tombos e Patos de Minas. O Cruzeiro jogou em Uberlândia, Sete Lagoas, Varginha e Pouso Alegre.


Tags: atleticomg cruzeiroec interiormg