Atlético

ATLÉTICO

Após comemorar título do Flamengo, Guga é reintegrado e será multado pelo Atlético

Ao lado dos representantes, jogador teve longa reunião com diretoria do Galo

postado em 25/11/2019 15:15 / atualizado em 25/11/2019 17:14

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
O lateral-direito Guga será punido financeiramente pelo Atlético após o polêmico vídeo em que comemora o título do Flamengo na Copa Libertadores. O jogador teve uma longa reunião com Rui Costa, diretor de futebol do alvinegro, e se desculpou com o dirigente pela atitude. Após a conversa, o jovem de 21 anos foi reintegrado aos treinos com o restante dos companheiros.

“Todos sabem que o Guga, na concentração, cometeu um grave erro, um erro que teve repercussão imediata, que já é conhecida pelos senhores (jornalistas) e pelo nosso torcedor. É importante. Estou aqui para falar principalmente para o nosso torcedor, o torcedor do Galo. A decisão de tirar o Guga da concentração e do jogo foi uma decisão imediata e creio que do tamanho, da consequência do ato que ele cometeu. Foi o que eu disse a ele hoje, numa reunião que tivemos por quase duas horas e meia", disse.

"O Guga está absolutamente ciente de que o ato, que não foi intencional, é bom dizer. Mas que foi um ato de consequências, como eu disse, extremamente graves do ponto de vista da relação dele com a torcida, com o clube, com os seus companheiros, com a diretoria, com o presidente, enfim. Ele viveu, nessas últimas horas, toda a pressão e o aspecto pedagógico do ato que ele cometeu. Penso que isso já está muito claro para ele, para os seus familiares, para o seu representante. Aliás, tivemos uma reunião com a presença do pai dele, do seu representante. Ou seja, todos mobilizados para tentar minimizar, porque nunca vão conseguir eliminar, os efeitos graves do ato. Porém, é importante dizer aqui que o atleta tem 21 anos, já admitiu num vídeo que errou e faz um pedido de desculpas muito sincero. Aliás, o mesmo que ele fez na minha frente e até com muito mais emoção - e uma emoção verdadeira. Ele está muito impactado emocionalmente", acrescentou Rui.

Apesar de Guga ter se desculpado, Rui Costa informou que ele será multado pelo ato nas redes sociais. "Nosso papel aqui, como diretor de futebol e representantes do futebol, é ser muito duro naquilo que descumpre com as regras mínimas de um atleta profissional. Mas nós temos que entender que se trata de um jovem de 21 anos, que pediu desculpas, que sabe e entende o que aconteceu e que tem muito claro que a única forma que ele tem de reconstruir essa relação com a torcida do Galo é no campo. Por isso, a partir de hoje, ele já retoma as suas atividades profissionais. Ou seja, ele cumpriu a punição imediata quando deixa de ir para o jogo. E mais de deixar de ir para o jogo, ele recebe uma carga de peso pelo ato que cometeu quando se torna pública a sua retirada do jogo. Ele vai ser punido financeiramente, porque isso é praxe no clube, nós temos uma cartilha, um regulamento interno. Isso vai acontecer efetivamente”.


O dirigente do Atlético ainda ressaltou que o lateral-direito teve um grande aprendizado com a atitude. Rui Costa afirma que Guga é um ativo e pode render bons frutos ao clube no futuro. O lateral-direito tem contrato com o Galo até dezembro de 2023. 

“Mas penso que o maior aprendizado que ele teve nesse episódio todo já se estabeleceu a partir de todas as manifestações que existiram nas redes sociais, na decepção que o torcedor está vivendo em relação a ele. Mas insisto: as pessoas erram, cometem equívocos. Quando se tem 21 anos, esses equívocos são mais rotineiros. É óbvio que não estou aqui de forma alguma justificando o que ele fez. O que ele fez foi grave... Ele é um ativo do clube, tem um contrato longo com o clube. Eu vi várias especulações de que ele seria definitivamente afastado, que ele teria seu contrato rescindido. Evidentemente, não se pode fazer isso. E não se faria isso. Ele é um ativo do clube. Foi vestindo a camisa do Galo que ele chegou à Seleção Brasileira pré-olímpica. Hoje, ele é uma figura importante na própria seleção, dito pelo treinador. Então, temos que ter muito cuidado com isso”, completou.

Guga já havia sido punido pela diretoria no último sábado. O jogador foi cortado da concentração para o jogo contra o Athletico-PR, domingo, no Mineirão. O Galo perdeu por 1 a 0, em partida válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Logo depois da reunião com a diretoria, Guga foi às redes sociais e publicou um pedido de desculpas aos torcedores do Atlético. O lateral diz que fará 'de tudo para reverter isso'.


"Fala, massa. Então, estou vindo aqui primeiramente para pedir perdão a vocês torcedores, para a instituição do Atlético e ao grupo. Vim aqui assumir o meu erro. Estava numa brincadeira entre amigos e familiares. Errei ao postar o vídeo. Poxa, eu sou muito grato ao Galo por tudo o que vivi este ano aqui. Cheguei à Seleção graças ao Galo. Desde que cheguei aqui, fui muito bem recebido por todos vocês torcedores. Sempre dei minha vida todos os dias aqui. Vou fazer de tudo para reverter essa situação. Sei que só posso fazer isso dentro de campo. Então, nada mais do que continuar dando minha vida dentro de campo para voltar a dar alegrias a vocês. Estou vindo aqui de coração pedir perdão, pedir desculpas. Sei que errei, sei que vai ser difícil, mas farei de tudo para reverter isso. Abraço", disse.

O polêmico vídeo em que Guga comemora o título do Flamengo na Copa Libertadores foi publicado na noite do último sábado, pouco depois de o clube carioca derrotar o River Plate em Lima, no Peru. "Morde as costas, filho da p**! Essa p* é Flamengo, c**", publicou (veja no vídeo a seguir).


Leia, na íntegra, o pronunciamento de Rui Costa

“Estou aqui para fazer um rápido e importante pronunciamento a respeito da situação do atleta Guga. Em seguida, vamos manter a programação original da entrevista com um atleta. Todos sabem que o Guga, na concentração, cometeu um grave erro, um erro que teve repercussão imediata, que já é conhecida pelos senhores (jornalistas) e pelo nosso torcedor. É importante. Estou aqui para falar principalmente para o nosso torcedor, o torcedor do Galo, a decisão de tirar o Guga da concentração e do jogo foi uma decisão imediata e creio que do tamanho, da consequência do ato que ele cometeu. Foi o que eu disse a ele hoje, numa reunião que tivemos por quase duas horas e meia. O Guga está absolutamente ciente de que o ato, que não foi intencional, é bom dizer, mas que foi um ato de consequências, como eu disse, extremamente graves do ponto de vista da relação dele com a torcida, com o clube, com os seus companheiros, com a diretoria, com o presidente, enfim. Ele viveu, nessas últimas horas, toda a pressão e o aspecto pedagógico do ato que ele cometeu. Penso que isso já está muito claro para ele, para os seus familiares, para o seu representante. Aliás, tivemos uma reunião com a presença do pai dele, do seu representante. Ou seja, todos mobilizados para tentar minimizar, porque nunca vão conseguir eliminar, os efeitos graves do ato. Porém, é importante dizer aqui que o atleta tem 21 anos, já admitiu num vídeo que errou e faz um pedido de desculpas muito sincero. Aliás, o mesmo que ele fez na minha frente e até com muito mais emoção - e uma emoção verdadeira. Ele está muito impactado emocionalmente. Nosso papel aqui, como diretor de futebol e representantes do futebol, é ser muito duro naquilo que descumpre com as regras mínimas de um atleta profissional. Mas nós temos que entender que se trata de um jovem de 21 anos, que pediu desculpas, que sabe e entende o que aconteceu e que tem muito claro que a única forma que ele tem de reconstruir essa relação com a torcida do Galo é no campo. Por isso, a partir de hoje ele já retoma as suas atividades profissionais. Ele é um ativo do clube, tem um contrato longo com o clube. Eu vi várias especulações de que ele seria definitivamente afastado, que ele teria seu contrato rescindido. Evidentemente, não se pode fazer isso. E não se faria isso. Ele é um ativo do clube. Foi vestindo a camisa do Galo que ele chegou à Seleção Brasileira pré-olímpica. Hoje, ele é uma figura importante na própria seleção, dito pelo treinador. Então, temos que ter muito cuidado com isso. Ou seja, ele cumpriu a punição imediata quando deixa de ir para o jogo. E mais de deixar de ir para o jogo, ele recebe uma carga de peso pelo ato que cometeu quando se torna pública a sua retirada do jogo. Ele vai ser punido financeiramente, porque isso é praxe no clube, nós temos uma cartilha, um regulamento interno. Isso vai acontecer efetivamente. Mas penso que o maior aprendizado que ele teve nesse episódio todo já se estabeleceu a partir de todas as manifestações que existiram nas redes sociais, na decepção que o torcedor está vivendo em relação a ele. Mas insisto: as pessoas erram, cometem equívocos. Quando se tem 21 anos, esses equívocos são mais rotineiros. É óbvio que não estou aqui de forma alguma justificando o que ele fez. O que ele fez foi grave. O fato de eu estar aqui mostra a gravidade do ato cometido. Mas ele é um atleta do Atlético, ele tem um contrato com o Atlético. Ele vai cumprir esse contrato e ele vai retomar a relação que ele sempre teve quando vestiu essa camisa. Inclusive, no jogo contra o Fortaleza ele vai para o hospital exatamente pela conduta que ele tem que é de brigar até o fim vestindo a camisa do Atlético. É nesse caminho, é nesse retorno ao campo, ao time, quando ele acontecer - ele fica à disposição do Mancini, sendo escalado quando o Mancini decidir - é que ele vai reconstruir a sua relação com a torcida do Galo. É esse o esclarecimento que eu queria fazer, especialmente ao torcedor, que evidentemente está muito incomodado e chateado com esse episódio. Mas nós colocamos uma pedra em cima disso. Agora, é retomar ao trabalho para que ele possa, como eu disse, restabelecer essa relação com a torcida”.

Tags: galo guga atleticomg interiormg futnacional seriea