Atlético

ATLÉTICO

Sampaoli e estafe já adotam tom de despedida do Atlético

Em conversas reservadas, grupo de trabalho tem explicitado a possibilidade cada vez mais concreta de deixar o clube

postado em 17/02/2021 09:31 / atualizado em 19/02/2021 08:58

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Está mais próximo o fim do ciclo de Jorge Sampaoli no Atlético. Em conversas com pessoas de seu círculo mais íntimo, o treinador tem explicitado a possibilidade cada vez mais concreta de deixar o clube após o Campeonato Brasileiro. Já há um sentimento de despedida do país do técnico e de seu grupo de trabalho.

Nos bastidores, o treinador diz que gostaria de ter conquistado um grande título com o Atlético - venceu o Campeonato Mineiro, em decisão contra o Tombense. O Galo já não tem mais chances de levantar a taça do Brasileirão. A meta agora é terminar entre os quatro primeiros e garantir vaga direta na fase de grupos da próxima Copa Libertadores. O estafe de Sampaoli afirma que, caso a saída se confirme, seguirá "torcendo pelo Atlético de longe".

Uma fonte informou ao Superesportes que as tratativas com o Olympique de Marseille estão muito próximas de serem finalizadas. Já há concordância entre o técnico e o clube nos principais pontos, faltando pequenos detalhes - o argentino é exigente e, por isso, pormenores podem virar grandes problemas. Certo é que Sampaoli ainda não assinou contrato com os franceses.

O OM ainda não confirma a proximidade do acordo com o treinador, que deve se posicionar sobre o tema após o término do Campeonato Brasileiro, neste mês de fevereiro.

O fato novo é que Jorge Sampaoli também tem em mãos uma proposta do Al-Hilal, da Arábia Saudita, conforme antecipou o Superesportes. O clube demitiu o treinador Razvan Lucescu e tem como principal alvo o atual técnico do Atlético.

A permanência do comandante argentino em Minas Gerais tem se tornado cada vez mais improvável. Na última entrevista coletiva, Sampaoli não garantiu seguir no Atlético após o término da temporada.

“Não sei, o futebol muda a todo tempo, é muito instável, ainda mais nesse país. Treinadores duram muito pouco, não se consolidam muito os projetos. Resta a mim pensar somente no próximo jogo, tentar fazer com que o time chegue mais longe na tabela. O resto é indecifrável. Se formos analisar historicamente, o que acontece com os treinadores no Brasil é a instabilidade. Se ganho, sou o melhor; se não ganho, sou o pior”, disparou.

A diretoria do Atlético tem evitado declarações públicas sobre o futuro do treinador argentino. Desde quando o presidente Sérgio Coelho assumiu o clube, no início do ano, o projeto era renovar o contrato com Jorge Sampaoli. Depois de saber do interesse do treinador em sair, o Galo começou a estudar alternativas no mercado para uma substituição. O nome de Renato Gaúcho foi sondado.

Insatisfação


Desde o fim de janeiro, Sampaoli tem demonstrado insatisfação no clube. No último dia 26, ele foi alvo de protesto por parte de uma torcida organizada. Antes da vitória por 2 a 0 sobre o Santos, torcedores entoaram um cântico contra o treinador: "Ô Sampaoli, seu vacilão, ganhar do Santos já virou obrigação".

Sampaoli acreditava que aquele era o momento de a torcida fortalecer o time em busca de uma arrancada pela taça. A seis rodadas do fim, o Atlético era o terceiro colocado, com 57 pontos - cinco a menos que o líder Internacional. Depois disso, o Galo não conseguiu manter uma estabilidade e perdeu a chance de brigar no topo da tabela.


Proposta do OM


O diretor esportivo do Olympique de Marseille, Pablo Longoria, é quem comanda as conversas com o estafe de Sampaoli. O espanhol foi o responsável por apresentar o plano esportivo do Marseille ao técnico argentino, conforme adiantou o Superesportes em 4 de fevereiro. Nessa reunião, as partes mostraram convergência de ideias.

Uma fonte ouvida pela reportagem informa que "não há outro nome no radar do Marseille". Em reportagem publicada nessa segunda, o Superesportes explicou a intenção do OM em reviver com Sampaoli "o amor ao jogo" e a "obsessão pelo futebol bem jogado" que marcaram o período de Marcelo Bielsa no time.

Sampaoli é fã declarado do estilo de Bielsa. "Eu era louco pelo Newell's (Old Boys) do Bielsa. Era dependente disso, ouvia as entrevistas dele a toda hora. Eu era um bielsadependente, literalmente", revelou Jorge Sampaoli à revista "El Gráfico", da Argentina.

Tags: galo mercado atleticomg sampaoli seriea