Atlético

COPA LIBERTADORES

Com gol nos acréscimos, Atlético vence Cerro no Paraguai e garante 1º lugar

Keno marca nos minutos finais e garante triunfo alvinegro numa partida em que o técnico Cuca poupou a maioria dos titulares de olho na final do Mineiro

postado em 19/05/2021 22:53 / atualizado em 20/05/2021 00:46

(Foto: Staff Images/Conmebol)
De olho na final do Campeonato Mineiro contra o América,  o técnico Cuca decidiu poupar a maioria dos titulares na noite desta quarta-feira, no Paraguai. E a estratégia deu certo. Com gol de Keno nos acréscimos do segundo tempo, o Atlético venceu o Cerro Porteño-PAR por 1 a 0 no Estádio General Pablo Rojas (“La Nueva Olla Azulgrana”), pela quinta rodada do Grupo H da Copa Libertadores.

Com a vitória, o Atlético garante a primeira posição da chave com uma partida de antecipação. A equipe soma 13 pontos, número máximo entre todos os clubes participantes do torneio. Já o Cerro Porteño-PAR fica com sete, na segunda colocação.

As equipes voltam a campo para a última rodada da fase de grupos na próxima terça-feira, a partir das 21h30. No Mineirão, o Atlético receberá o Deportivo La Guaira-VEN. Em “La Olla”, o Cerro Porteño-PAR enfrentará o América de Cáli-COL.

Antes do compromisso pela Libertadores, os comandados de Cuca têm pela frente a finalíssima do Campeonato Mineiro, contra o América. A bola rola neste sábado, às 16h30, no Mineirão, em Belo Horizonte.

jogo de ida da decisão terminou sem gols. Portanto, o time que vencer o clássico será campeão. Por ter feito melhor campanha na fase classificatória, o Atlético leva o bicampeonato consecutivo em caso de empate.

Time “misto” vai bem, mas não marca



De olho na final, Cuca optou por preservar a maioria dos titulares. Dos que atuam com mais frequência, ficaram no banco de reservas o lateral-direito Guga, o zagueiro Igor Rabello, o volante Jair, o meia Nacho Fernández e os atacantes Keno e Hulk. O ponta Savarino nem viajou ao Paraguai, pois tinha questões pessoais para resolver em Belo Horizonte.

Apesar das tantas mudanças, o Atlético foi ligeiramente superior na primeira etapa. A equipe “mista” teve a bola na maior parte do tempo (62%) e finalizou mais vezes que o adversário (sete a quatro), mas pecou nas conclusões e não conseguiu tirar o zero do placar.

O caminho encontrado pelos visitantes foi o lado esquerdo. Por lá, Guilherme Arana exigiu boa defesa do goleiro Jean e Marrony criou a jogada mais perigosa da metade inicial: já perto dos acréscimos, o ataque alvinegro chegou na cara do gol, mas Vargas demorou demais para finalizar.

Defensivamente, os sustos não foram tantos. O Cerro Porteño-PAR insistiu nos avanços pela esquerda da retaguarda atleticana - já que Arana subia mais que Mariano -, na velocidade do brasileiro Mateus Gonçalves, e chegou a esboçar marcação pressão. Mas faltou pontaria: nenhum dos quatro chutes foi no alvo.

(Foto: Norberto Duarte/AFP)

Gol nos acréscimos salva Atlético


A posse de bola ficou mais equilibrada na volta para a etapa complementar e as chances claras minguaram. O Cerro Porteño-PAR conseguiu se fortalecer defensivamente, em especial do lado esquerdo, para conter Arana e Marrony. Ofensivamente, porém, pouco criava.

Cuca, então, decidiu colocar dois titulares para tentar aumentar o poder de decisão do ataque: Keno e Hulk entraram nos lugares de Marrony e Eduardo Sasha, aos 22 minutos. Recuperado de lesão no tornozelo direito, o meia Matías Zaracho também foi acionado e substituiu Tchê Tchê.

Mas o jogo continuou equilibrado e com poucas chances. O primeiro lance de perigo real foi aos 33 minutos, quando Dodô - que entrou na vaga de Arana - cruzou para Vargas. O lateral-esquerdo Arzamendia tentou afastar, mas a bola foi na direção do gol e testou os reflexos de Jean, que colocou para escanteio.

Já nos acréscimos, brilhou a estrela de Keno, bastante questionado na temporada 2021. O atacante recuperou a bola, fez um belíssimo drible e finalizou de fora da área. A bola desviou no defensor do Cerro Porteño-PAR e encobriu Jean: 1 a 0 e vitória garantida.

CERRO PORTEÑO-PAR 0 X 1 ATLÉTICO


Cerro Porteño-PAR
Jean; Alberto Espínola, Juan Patiño, Alexis Duarte e Santiago Arzamendia; Mathías Villasanti, Ángel Lucena, Claudio Aquino (Alan Rodríguez, aos 29’ do 2ºT) e Mateus Gonçalves (Enzo Giménez, aos 8’ do 2ºT); Robert Morales e Mauro Boselli (Federico Carrizo, aos 29’ do 2ºT)
Técnico: Arce

Atlético
Everson; Mariano, Gabriel, Junior Alonso e Guilherme Arana (Dodô, aos 26’ do 2ºT); Allan, Tchê Tchê (Matías Zaracho, aos 22’ do 2ºT) e Hyoran (Nathan, aos 41' do 2ºT); Eduardo Vargas, Marrony (Keno, aos 22’ do 2ºT) e Eduardo Sasha (Hulk, aos 22’ do 2ºT)
Técnico: Cuca

Motivo: quinta rodada do Grupo H da Copa Libertadores
Local: Estádio General Pablo Rojas (La Nueva Olla Azulgrana), em Assunção, no Paraguai
Data e horário: quarta-feira, 19 de maio de 2021, às 21h (de Brasília)

Gol: Keno, aos 46' do 2ºT (ATL)
Cartões amarelos: Mauro Boselli, aos 37’, Mathías Villasanti, aos 40’ do 1ºT, Ángel Lucena, aos 18’, e Arce, aos 38' do 2ºT (CER); Guilherme Arana, aos 35’, Gabriel, aos 37’ do 1ºT, Allan, aos 20’, e Eduardo Vargas, aos 37' do 2ºT (ATL)

Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Assistentes: Carlos Barreiro (URU) e Andrés Nievas (URU)

Tags: cerro atleticomg interiormg futnacional cerro porteno libertadores2021