Atlético

ATLÉTICO

Sandro, que superou 11 cirurgias no joelho, aconselha Blanco: 'Busque apoio na família'

Ex-jogador do Cruzeiro torce por recuperação de atleta do Atlético

postado em 07/02/2019 11:34 / atualizado em 07/02/2019 12:15


Poucos jogadores sofreram tanto na carreira com lesões no joelho quanto o ex-volante Sandro, com passagens por Cruzeiro e Ipatinga. Foram 11 procedimentos cirúrgicos: oito no joelho direito e três no esquerdo. Apesar disso, ele persistiu e só se aposentou em 2015, aos 34 anos. Hoje, Sandro pode ser a inspiração para Gustavo Blanco, do Atlético.

O volante do Galo sofreu uma entorse no joelho esquerdo, com ruptura do ligamento cruzado anterior, e deve ficar afastado dos gramados por todo o ano de 2019.

A lesão foi a mesma que deixou Gustavo Blanco parado em boa parte do ano passado. Blanco havia sofrido entorse no joelho esquerdo com ruptura do ligamento cruzado anterior durante treinamento na Cidade do Galo, no início de julho de 2018. A cirurgia, comandada por Rodrigo Lasmar, foi realizada no dia 11 daquele mês.

Blanco foi liberado pelo departamento médico do Atlético em 26 de janeiro. Depois de seis meses de recuperação, o jogador deu início aos primeiros trabalhos com o grupo. O volante estava em trabalho de aprimoramento físico, e o clube tinha expectativa de utilizá-lo na fase preliminar da Copa Libertadores, tanto que ele foi inscrito com a camisa 25. Agora, a projeção dos médicos é de retorno de 8 a 12 meses. Assim, ele deve voltar aos gramados apenas em 2020.

Edésio Ferreira / EM DA PRESS


Sandro aconselha Blanco a se apoiar na família. "Estou de férias no Rio Grande do Norte e não vi. Fico triste pela notícia. É um jogador promissor, que poderia ter uma ascensão na carreira neste ano", disse.

"O momento é muito triste e eu sei bem o que é. Passam muitas coisas na cabeça. Por isso, ele tem que buscar apoio na família. A família é muito importante agora, os amigos de verdade, o clube tem que dar o respaldo total, passar confiança, só assim ele vai se reerguer. Mas costumo dizer que Deus não dá um fardo que não podemos carregar", acrescentou Sandro.

A passagem pelo Cruzeiro foi o ápice da carreira do ex-volante. Ele ficou na Toca da Raposa II de 2003 a 2008. Sempre quando esteve à disposição, foi útil. No clube estrelado, conquistou a Tríplice Coroa em 2003 (Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro), além dos Estaduais de 2004, 2006 e 2008.

As lesões, contudo, minaram a carreira do jogador. "Poderia ter tido uma sequência no Cruzeiro que eu não tive. A carreira seria outra sem as lesões. Fiquei de dois a três anos fora dos gramados por causa disso", disse.

Auremar de Castro/Estado de Minas


Além do Cruzeiro, Sandro atuou por Criciúma, ABC, Ituano, América-RN, Americana, Paysandu, Guaratinguetá, Anapolina, Betinense, Botafogo-PB, Saigon (Vietnã), Ipatinga e União Luziense.

Sandro é natural do Rio Grande do Norte. Ele, contudo, preferiu fixar residência em Belo Horizonte. Hoje, é sócio em uma empresa de gerenciamento e assessoria de imprensa esportiva.

Tags: blanco cruzeiroec sandro porondeanda lesões joelho