Atlético
1

ATLÉTICO

Atlético sofre com contra-ataques, perde para o Botafogo e deixa liderança do Brasileirão

Time mineiro sofreu primeiro revés na competição nacional

postado em 19/08/2020 23:26 / atualizado em 20/08/2020 02:28

(Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Mesmo fora de casa, o Atlético foi um protótipo daquilo que deseja o técnico Jorge Sampaolidominante, com mais posse de bola e bastante ofensivo. Mas, na noite desta quarta-feira, a estratégia não deu certo. Reativo e bastante eficaz, o Botafogo se defendeu bem, aproveitou os contra-ataques no Estádio Nilton Santos, venceu por 2 a 1 e tirou o time mineiro da liderança do Campeonato Brasileiro ao fim da quarta rodada.

Luiz Fernando e Caio Alexandre marcaram os gols do Botafogo. Já no finalzinho da partida, o zagueiro Igor Rabello descontou para o Atlético.

Foi a primeira derrota do Atlético sob o comando do treinador argentino, que, antes de enfrentar o Botafogo, acumulava sete vitórias e um empate. O revés também faz com que o time mineiro perca o aproveitamento de 100% na Série A, já que havia vencido as três primeiras partidas.

Com a derrota, o Atlético segue com nove pontos, perde a ponta do campeonato para o Internacional pelo saldo de gols (cinco contra três) e fica na segunda colocação. Nesta quinta-feira, o time mineiro pode ser ultrapassado pelo Vasco e pelo Bahia, que somam seis pontos e enfrentarão, respectivamente, Ceará e São Paulo.

Já o Botafogo sobe para a oitava colocação do Campeonato Brasileiro, com cinco pontos ganhos. Foi o primeiro triunfo do time carioca em três partidas disputadas na competição nacional.

Neste fim de semana, as equipes voltam a campo para a quinta rodada da Série A. O Atlético visita justamente o líder Internacional no sábado, a partir das 19h, no Beira-Rio. No domingo, o Botafogo enfrenta o atual campeão Flamengo, no Maracanã, em partida marcada para 11h.

Botafogo mais preciso


“Dominante” como pede o técnico Jorge Sampaoli, o Atlético ficou com a bola a maior parte do tempo, trocou mais passes e teve o triplo de finalizações (15 a cinco) durante o primeiro tempo. Porém, o Botafogo executou melhor a estratégia escolhida para a partida.

Recuado e pronto para contragolpear, o time do técnico Paulo Autuori criou três oportunidades claras de gol na etapa inicial. Na segunda delas, os donos da casa abriram o placar, aos 25’.

Após erro de passe de Allan na saída de bola, Luís Henrique foi acionado pela esquerda, fez bonita jogada individual e finalizou para defesa do goleiro Rafael. No rebote, Luiz Fernando, já na pequena área, só empurrou para as redes: 1 a 0.

Nas ofensivas, o Atlético insistiu nos pontas Marquinhos e Keno, que, juntos, erraram 12 passes no primeiro tempo e encontraram dificuldades em dar sequência às jogadas. Mesmo assim, o time visitante foi perigoso e criou boas oportunidades, mas esbarrou em boa atuação de Gatito Fernández no gol.

Repetição do primeiro tempo

(Foto: Pedro Souza/Atlético)

Pouco mudou na dinâmica do jogo na segunda etapa. Com duas alterações no intervalo - uma delas com a saída do atacante Pedro Raul -, o Botafogo se fechou ainda mais, mas não deixou de contra-atacar. Já o Atlético seguia com a bola, mas tinha dificuldades para criar chances claras.

Sampaoli, então, mandou a campo Savarino e o jovem Bruno Silva, de 20 anos, que não atuava desde 26 de janeiro. A tentativa era povoar mais a área e furar o forte bloqueio defensivo do Botafogo, que se mantinha fiel à proposta de jogo reativo.

Aos 24’, o Atlético conseguiu uma grande oportunidade. Após jogada de Bruno Silva pela esquerda, Savarino acertou um belo voleio no travessão. Mas, novamente, foi Botafogo que balançou as redes. Porém, o gol de Bruno Nazário aos 31’ foi anulado por toque no braço de Matheus Babi, assinalado com ajuda do VAR.

Sampaoli insistiu e fez mais três alterações na equipe já na reta final. Mas não deu. A dinâmica da partida seguiu a mesma e, aos 42', Caio Alexandre marcou o segundo gol botafoguense ao só empurrar para as redes um cruzamento de Matheus Babi: 2 a 0. No finalzinho, Igor Rabello ainda descontou: 2 a 1. Mas foi só. No fim das contas, o Botafogo impôs a primeira derrota atleticana sob o comando de Sampaoli.


BOTAFOGO 2 X 1 ATLÉTICO


Botafogo
Gatito Fernández; Barrandeguy (Fernando, aos 35’ do 2ºT), Marcelo Benevenuto, Kanu e Danilo Barcelos; Luiz Otávio (Caio Alexandre, no intervalo), Guilherme, Luiz Fernando (Rhuan, aos 28’ do 2ºT) e Luís Henrique (Bruno Nazário, aos 22’ do 2ºT); Matheus Babi e Pedro Raul (Rafael Forster, no intervalo)
Técnico: Paulo Autuori

Atlético
Rafael; Guga (Mariano, aos 39’ do 2ºT), Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan (Jair, aos 39’ do 2ºT), Alan Franco (Savarino, aos 8’ do 2ºT) e Hyoran; Marquinhos (Mailton, aos 39’ do 2ºT), Keno e Marrony (Bruno Silva, aos 14’ do 2ºT)
Técnico: Jorge Sampaoli

Gols: Luiz Fernando, aos 25’ do 1ºT, e Caio Alexandre, aos 42' do 2ºT (BOT); Igor Rabello, aos 51' do 2ºT (ATL)
Cartões amarelos: Barrandeguy, aos 30’, e Danilo Barcelos, aos 33’ do 2ºT (BOT)

Motivo: 4ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data e horário: quarta-feira, 19 de agosto de 2020, às 21h30 (de Brasília)
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (FIFA)
Assistentes: Neuza Inês Back (FIFA) e Alex Ang Ribeiro
VAR: Márcio Henrique de Góis


Tags: galo brasileiro campeonato brasileiro brasileirao atleticomg interiormg serie a futnacional botafogorj seriea